terça-feira, 9 de agosto de 2011

Um pouco de música...

Foto: irisdequeiroz.blogspot.com

O que está acontecendo com a música que se faz hoje em dia? Se é que podemos chamar de música essas coisas que tocam no rádio...

Tudo bem que existem algumas bandas que se salvam, mas são a minoria. Uma minoria bem pequena e sofrida, cumpre ressaltar.

Para ser bem sincero, detesto essas músicas norte-americanas que infestam nossas rádios, assim como esses pagodes e axés com letra de gosto duvidoso.

E mais uma infinidade de outros gêneros musicais que não cabe citar.

Músicas pré-fabricadas para a massa. Feitas sob medida para pessoas sem um mínimo de percepção. Sem um mínimo de bom senso.

E não me venha com esse papo de expressão popular; só se for expressão do mau gosto

Nessa hora sempre terá alguém argumentando que música serve para se divertir, dançar, etc. Ocorre que letras inteligentes não fazem mal a ninguém.

Letras menos estúpidas já serviriam, eu acho...

Verdade que meu modo de pensar pode soar de forma radical para algumas pessoas, mas não consigo pensar de forma diferente.

Por dar muito importância à música, procuro escolher com cuidado o que escutar. Recuso-me a ouvir lixo só porque várias pessoas o fazem.

Não quero que todos ouçam as mesmas músicas que eu. Longe disso. Só penso que as pessoas deveriam ser um pouco mais sábias na hora de escolher o que escutar.

Ora, se somos resultado daquilo que lemos e ouvimos, por que não aprimoramos um pouco nosso gosto e deixamos de lado essas "músicas espirituosas" com suas letras estúpidas?

Hoje mesmo li em um site que uma música brasileira de gosto duvidoso é febre no verão europeu. E eu que pensei que mau gosto musical fosse exclusividade nossa. Tipo coisa de brasileiro...

Sei não... 

Por via das dúvidas, acho que devemos continuar exportando apenas laranjas... `

Ao menos assim não passaremos vergonha lá fora. Afinal, nossas laranjas sim são incríveis...


3 comentários:

Tip disse...

vdd...

e as pessoas me criticam por ouvir apenas música velha...

sim eu aprecio as músicas de qualidade, onde os músicos estudavam metade da vida pra fazer algo agradável.

Fazer uma música ou ter uma banda era coisas das quais precisava-se de talento.

As mega bandas *hoje sobreviventes* estavam nos palcos por méritos e não por roupas coloridas. Seu sons ultrapassavam o oceano por qualidade.

Agora basta juntar algo remixado com uma letra de 3 palavras em um ritmo dançante que as pessoas ouvem como se não ouvesse amanhã.

Devia ter um jeito de distribuir bom gosto e cultura como amostra gratis usahusaus *pq se vendesse no merccado ngm compraria =P

*adorei a matéria ^^

Grobsch disse...

Caramba, entrei aqui pra convidá-lo a ler meu conto em: http://www.grobsch.com.br/ebooks/josieecris.html e me deparo com um artigo muito parecido com o que escrevi outro dia, só que falei da arte de um modo em geral, e até mesmo falei de padronização da arte. Bom artigo.

. disse...

Concordo com você querido amigo, as musicas de hoje em dia pelo amor de deus...

Perfeito texto como sempre

Grande Abraço