terça-feira, 1 de outubro de 2019

Revendo opiniões

Foto http://blogdeumasalvavidas.blogspot.com
Diferentemente do que ocorria num passado nem tão distante assim, acho bem legal quando me dou conta de que mudei de opinião sobre determinada coisa.

Especialmente quando se trata de uma "verdade" que carregava comigo há bastante tempo.

Daquelas bem arraigadas, sabe?

Costumo ser acometido por uma pseudo sensação de evolução pessoal quando isso ocorre.

Mais ou menos como se estivesse me tornando alguém melhor, ainda que, na prática, isso acabe fazendo sentido apenas para mim.

É que gosto muito desse conceito de que as opiniões são efêmeras por natureza, por mais redundante que essa afirmação soe.

"Sujeito sujeito" a mudanças.

Certamentenão há qualquer garantia de que uma eventual nova forma de pensar seja melhor do que a anterior.

Há sempre o risco de uma involução, como os eleitores responsáveis pela nossa "nova política" não se cansam de provar.

[favor não dar tanta importância assim a esse comentário de cunho político e continuar a leitura como uma pessoa sensata]

Porém, acredito que seja pouco provável um retrocesso quando o assunto é rever um ponto de vista.

Até porque, a própria maleabilidade inerente ao ato de permitir-se ver as coisas sob outra perspectiva já revela uma certa inteligência emocional.

Tão é verdade que as pessoas mais inteligentes que conheço - ou, pelo menos, as que assim julgo - não veem problema algum em rever opiniões até então defendidas a unhas e dentes.

Ainda que isto não seja algo tão corriqueiro, é simplesmente incrível quando nos damos conta de que nem mesmo as verdades absolutas são tão absolutas assim. 

Nada, absolutamente nada, é mais enfadonho do que uma pessoa engessada por suas velhas opiniões.

Um escravo de suas verdades de gosto questionável.

Como diria o mestre Raul, "eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo".

Pelo menos, é o que almejo. O que, convenhamos, já é um bom ponto de partida.

Como eu sempre digo: Só acho.