segunda-feira, 23 de junho de 2008

Problemas diários


Foto: i204.photobucket.com/.../problema-tecnico.gif

Obs: O texto abaixo foi escrito há algum tempo e confesso que relutei muito em publicá-lo. Porém, diante da insistência de meu "eu interior", tomei coragem e resolvi postá-lo.
ATENÇÃO: Meu "id" responsabilizou-se por todas as besteiras abaixo descritas. Nesse passo, as críticas eventualmente existentes tão-somente poderão ser direcionadas a ele.

Todos os dias, sem exceção, temos alguns problemas a resolver. Problemassos, probleminhas ou apenas problemas, o que muda é apenas a complexibilidade inevitável do problema nosso de cada dia.

Afinal, como se resolve essa problemática?

Infelizmente, não há solução. A menos que você acerte na loteria, os problemas o perseguirão pelo resto de seus dias, e isso é fato.

Em que pese um eventual ganhador da loteria também estar à mercê dos problemas diários, sabe-se que os problemas afetos a essa classe social são bem diferentes daqueles usufruídos pelos simples mortais. Os problemas em questão, portanto, tais como "onde vou aplicar meus milhões?", ou "devo comprar uma iate ou um helicóptero?", encaixam-se na categoria "probleminhas", a qual dispensa maiores comentários.

Não se pode olvidar de registrar que os problemas ora mencionados não se referem ao amor. Os problemas amorosos podem atacar a todos - indiscriminadamente -, não importando a classe social ou o tamanho da sua conta bancária. Esses são os chamados "problemassos", alheios à compreensão humana.

Cumpre lembrar que há uma corrente minoritária defensora veemente dos problemas diários. Alegam os estudiosos dessa corrente, entre outras coisas, que pequenos problemas são saudáveis para o bom exercício do corpo e da mente, haja vista que a ausência de preocupações pode causar danos irreversíveis ao caráter e à humildade.

Alguns nutricionistas neo-liberais, no auge da sua audácia, chegaram a afirmar que a prática da ideologia do "eu-devo-problematizar" acaba por ajudar expressivamente na queima de calorias, já que o corpo humano move, em tese, 49 músculos quando da conjugação de esforços corporais para expressar aquela famosa careta de preocupação.

Já a classe conservadora, por sua vez, defende a tese de que os problemas devem continuar como estão. Os pobres com os problemas e problemassos, e os ricos com os probleminhas. Argumentam, entre outras conveniências inerentes ao seu "incorruptível" caráter, que as pessoas menos abastadas já estão fadadas a serem problemáticas.

A associação dos alunos primários - AAP, cujos membros cursam a 4º série do ensino fundamental, aduz ser insustentável a atual situação dos seus membros. Propõe, nesse passo, sejam abolidos os livros de matemática, a fim de que os "problemas" temáticos, em especial os que envolvam trens em movimento, desapareçam por completo da grade curricular.

Não poderia deixar de registrar, por fim, que atualmente existe um grupo hábil a ajudar pessoas dependentes de problemas, denominado "P.A." - Problemáticos Anônimos - cujos membros esperam de braços abertos pessoas portadoras da "síndrome de hair", ou, como é popularmente conhecida no Brasil, a chamada síndrome dos problemas cabeludos.

2 comentários:

Zé Gota disse...

hehe, cara, teu id tá de parabéns...
também sofro, sem sombre se dúvida, da "síndromew de hair", hehe
abraço, e vamo jogá um play no marco essa semana...

prizitas disse...

Gostei amor***é verdade***Te amo mto***Bjus***